Banco do Brasil: processo eleitoral para Caref 2023 começa na próxima quarta (28)

Votação do primeiro turno ocorre entre 20 e 26 de janeiro, e todos os funcionários da ativa podem participar pelo sistema eletrônico disponibilizado pelo BB

 

O Banco do Brasil divulga na próxima quarta-feira (28) a lista definitiva de candidatos, homologada pela Comissão Eleitoral, para a campanha que definirá o novo ou a nova representante dos funcionários no Conselho de Administração do BB, o Caref.

O processo eleitoral é realizado em dois turnos, via sistema eletrônico que será disponibilizado pelo banco, e todos os funcionários da ativa podem participar. O primeiro turno ocorrerá de 20 a 26 de janeiro, com divulgação do resultado final no dia 8 de fevereiro. O segundo turno será de 24 de fevereiro a 3 de março, com resultado final marcado para o dia 10 de março.

“O cargo para Caref é muito útil, se trata do representante dos funcionários no Conselho de Administração de uma das maiores instituições financeiras do país”, explica o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), João Fukunaga. “Embora, por força de lei, ele seja apenas um voto e não possa participar de debates relacionados às questões específicas do funcionalismo, pode fazer a diferença ao discutir a visão de longo prazo e os caminhos que a direção do banco está tomando. Essa visão e os caminhos mexem diretamente no dia a dia e nas angústias vividas pelos funcionários”, completa.

De olho nas datas

28/12: Comissão Eleitoral divulga lista definitiva de candidatos e material de campanha
20/01 a 26/01: votação do 1º turno
08/02: divulgação do resultado final do 1º turno
24/02 a 02/03: votação do 2º turno
10/03: resultado final e proclamação do eleito

Papel do Caref

O Conselho de Administração do BB é um órgão independente e de decisão colegiada, formado por membros indicados por ministérios do governo, dois indicados por acionistas minoritários e o Caref, eleito pelos funcionários.

Apesar de o cargo ser impedido, pela legislação, de votar em pautas que envolvam questões funcionais no Conselho, o representante dos funcionários no colegiado tem acesso garantido a relatórios de auditorias, controladoria e das próprias discussões no conselho. “Com esses elementos, o Caref pode questionar as razões de a direção do banco optar, por exemplo, pela diminuição de funcionários”, destaca Fukunaga.

O coordenador da CEBB pontua ainda que a atuação do Caref junto às entidades representativas dos trabalhadores, sindicais e associativas, pode fortalecer as ações dos funcionários e funcionárias contra medidas que atentam contra a estratégia e a função do BB como banco público e voltado ao desenvolvimento do país.

 

Fonte: Contra-CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × cinco =