Centrais sindicais repudiam atos terroristas

Nota exige responsabilização dos criminosos e chama sindicatos para a defesa do Estado Democrático de Direito

 

As principais centrais sindicais brasileiras repudiaram conjuntamente os atos terroristas contra as instituições democráticas do país, ocorridas em Brasília, neste domingo (8). Assinam a nota, além da Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Força Sindical, a União Geral dos Trabalhadores (UGT), a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), a Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora, a Intersindical Instrumento de Luta e a Pública – Central do Servidor.

Para as entidades representantes da classe trabalhadora, os lamentáveis episódios ocorridos na capital do país são “um complô golpista que visa desacreditar o Estado de Direito e que, de forma criminosa, contou com a leniência do governo do Distrito Federal”. As centrais exigem “ação enérgica do governo para garantir a soberania popular, o cumprimento da Constituição e o pleno exercício da democracia. Soberania que através do voto, elegeu o presidente da República e o Congresso Nacional”.

O documento também orienta “todas as entidades sindicais e seus dirigentes que se mantenham vigilantes, atentos às iniciativas que tomaremos e cientes que a democracia é um bem valioso, conquistado pelos trabalhadores e por toda a sociedade”.

Leia aqui a íntegra da nota conjunta.

 

Fonte: Contraf-CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

treze − cinco =